Segunda-feira, 22 de julho de 2024
informe o texto

Artigos Mário Quirino

Fracassar faz parte

A jornada do empreendedorismo é pavimentada com sucessos e fracassos, e entender a importância de ambos é crucial para qualquer inovador. O fracasso, em particular, é muitas vezes mal interpretado como um sinal de derrota, quando na verdade, pode ser um trampolim para o sucesso futuro. 

Hoje, vou utilizar um exemplo que explora a importância do fracasso e do timing no empreendedorismo, ilustrado pelos casos do projeto de carro da Apple e do desenvolvimento do tablet pela Microsoft.

O fracasso é uma parte inerente do processo de inovação. Ele oferece oportunidades únicas de aprendizado que não são encontradas no sucesso imediato. Empreendedores que entendem e aceitam o fracasso como uma etapa do processo estão mais bem equipados para adaptar-se e superar obstáculos. 

A Apple, por exemplo, enfrentou um revés significativo com o cancelamento de seu projeto de carro elétrico, que custou mais de 50 bilhões de reais para seus cofres. Apesar dos anos de investimento e desenvolvimento, a empresa decidiu desistir do projeto. Este ato de reconhecer o fracasso e redirecionar recursos exemplifica a capacidade de tomar decisões difíceis em prol de objetivos de longo prazo.

O timing é outro aspecto crítico no empreendedorismo. Lançar um produto muito cedo ou muito tarde pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso. A Microsoft, pioneira na criação de tablets, lançou dispositivos que eram “antes do seu tempo”.

Embora inovadores, eles não alcançaram sucesso comercial significativo. Por outro lado, a Apple, lançando o iPad em um momento em que o mercado estava pronto, conseguiu capturar a imaginação dos consumidores e vender milhões de unidades.

O fracasso ensina resiliência e flexibilidade. Empresas como a Apple e a Microsoft aprenderam com seus fracassos e usaram essas lições para melhorar e inovar. A Microsoft, apesar do sucesso limitado de seus primeiros tablets, continuou a desenvolver a tecnologia, o que eventualmente levou ao sucesso de produtos como o Surface.

Da mesma forma, a Apple pode usar as lições aprendidas com o projeto do carro para impulsionar inovações futuras em outras áreas.
O fracasso no empreendedorismo não é apenas inevitável, mas também valioso. Ele fornece insights críticos e impulsiona a inovação.
 
O exemplo do carro da Apple e a história dos tablets da Microsoft destacam a importância do fracasso e do timing correto. Empreendedores devem abraçar o fracasso, aprender com ele e continuar a perseguir suas visões com determinação renovada. Ao fazer isso, eles podem encontrar o sucesso de maneiras que nunca imaginaram possíveis
 

Mário Quirino

Mário Quirino
*Mário Quirino é especialista em desenvolvimento humano e Diretor Executivo do BNI Brasil em Mato Grosso.
 
ver artigos
 
Sitevip Internet