Sábado, 20 de julho de 2024
informe o texto

Notícias Educação

Educação de Jovens e Adultos: Estudante de 77 anos finaliza a EJA com objetivo de ser corretor de imóveis

57 anos depois de interromper os estudos, José Correia ainda mantinha no coração o desejo de concluir o ensino médio; Ele encontrou na Educação de Jovens e Adultos do Sesi MT a chance de ajustar seu nível de escolaridade para elevar sua profissão e m

Educação de Jovens e Adultos: Estudante de 77 anos finaliza a EJA com objetivo de ser corretor de imóveis

Foto: divulgação

José Correia, 77 anos, conseguiu realizar seu sonho mais antigo: concluir o ensino médio. Após 57 anos longe da sala de aula, ele encontrou na Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Serviço Social da Indústria (Sesi) uma oportunidade de retomar os estudos e dar entrada na carteira de corretor de imóveis.

Ficar longe da escola não foi uma escolha fácil. Aos 20 anos de idade, em 1967, José teve que decidir entre focar sua energia nos estudos ou no trabalho para ajudar a colocar comida na mesa da família. A decisão de abandonar o lápis e o caderno foi dolorosa e impactou seu futuro profissional, porque os empregos alcançados ao longo desse meio século distante da sala de aula não ofereciam salários competitivos.

“O tempo passou e eu nunca deixei de sonhar. Já em uma idade idosa, me vi diante da necessidade iminente de ajustar meu nível de escolaridade para começar um novo segmento de trabalho, ser corretor. Confesso que tive receio de enfrentar a escola depois de tantos anos fora dela. No entanto, aceitei o desafio e agora concluí com louvor mais essa etapa da minha vida”, comemora José, que iniciou a EJA em março de 2024, no Sesi Várzea Grande, e pegou seu certificado de conclusão do ensino médio três meses depois, em junho.

A dedicação do aluno, somada à abordagem moderna e flexível do Sesi, possibilitou a rápida finalização do ensino básico. Isso foi possível porque a instituição utiliza o método de reconhecimento de saberes, mecanismo reconhecido pelo Conselho Nacional de Educação, que avalia as experiências dos alunos a partir de suas vivências, eliminando assim algumas matérias que seriam cursadas, tornando o curso mais ágil.

“Esse método valoriza o conhecimento adquirido fora do ambiente educacional, levando em consideração a vivência individual do aluno, enfoque que acelera o processo de aprendizado, permitindo que os estudantes avancem em seu ritmo de forma sólida”, explica a gerente do Sesi Escola Várzea Grande, Luciana Brandão.

Orgulhoso de concluir mais essa etapa na vida, José está animado porque ainda nesta semana vai retirar no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) sua carteirinha profissional definitiva. “Sou grato aos meus professores, que acreditaram e me incentivaram, capacitando-me com novos conteúdos para o alcance do meu objetivo. Agradeço a Deus e aos meus amigos pelo apoio. Desejo que todos os jovens e adultos não desistam dos seus sonhos. Estudem, cresçam e conquistem, o conhecimento nos liberta da ignorância em todos os níveis”, aconselha o corretor.

A EJA

A EJA é composta por 80% de aulas a distância, proporcionando maior flexibilidade de horários para os alunos, e 20% de encontros presenciais, que ocorrem uma vez por semana, conforme o calendário estabelecido. O Sesi dispõe de uma metodologia de referência no estado e, somente neste ano, já matriculou aproximadamente 2 mil novos alunos, somando cerca de 5 mil jovens e adultos em sala de aula.

O gerente de Educação do Sesi MT, Fernando Pereira, explica que a EJA é uma porta para elevar os estudos, possibilitando o ingresso em cursos técnicos ou faculdade. “Ao conseguirem o diploma, é possível fazer uma qualificação profissional e ainda concorrer a vagas de empregos com salários mais atrativos”, destaca Fernando.
 
Sitevip Internet