Domingo, 16 de junho de 2024
informe o texto

Notícias Últimas

Mês da Indústria

Sistema Fiemt realiza evento com debates sobre cultura organizacional e inovação empresarial

Encontro ocorreu nesta quinta-feira (23.05), na Fatec Senai, em Cuiabá, e reuniu mais de 400 pessoas entre empresários, autoridades e interessados na temática; A discussão foi conduzida por personalidades inspiradoras no meio empresarial, que motivar

Fernanda Nazário

27/05/2024 - 08:30 | Atualizada em 27/05/2024 - 08:35

Sistema Fiemt realiza evento com debates sobre cultura organizacional e inovação empresarial

Foto: Divulgação

O Sistema Federação das Indústrias de Mato Grosso (Sistema Fiemt) realizou, nesta quinta-feira (23.05), em Cuiabá, mais um encontro do “Mês da Indústria”, com a participação de palestrantes de renome nacional. Os empresários falaram para um público de mais de 400 pessoas sobre os desafios e o futuro do setor, além de ações inovadoras que impactam no fortalecimento da cultura organizacional e no sucesso do negócio.

“Tivemos um mês intenso de trabalho com discussões relevantes sobre os avanços e gargalos da indústria. Encerramos esse ciclo com chave de ouro reunindo personalidades inspiradoras para o meio empresarial. Nosso saldo final é positivo, sem dúvida, porque reforçamos nosso comprometimento em fomentar a indústria mato-grossense”, diz o presidente do Sistema Fiemt, Silvio Rangel.

Durante a abertura oficial do evento, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Cesar Miranda, lembrou da revolução na agricultura de Mato Grosso e destacou o novo momento do estado, em que a indústria surge como protagonista do desenvolvimento econômico. “A responsabilidade de trilharmos o caminho da transformação deste cenário é nossa.  O governo estadual trabalha para construir políticas que facilitem a vida de quem quer empreender e, juntos, faremos justiça social, gerando emprego e oportunidade a quem precisa por meio da agroindústria, que ganha espaço no mercado”.

Valorização das pessoas

O sócio-diretor e cofundador da Stone, Bernardo Carneiro, é expert na temática cultura organizacional. Ele inspirou líderes e gestores ao destacar a importância do comportamento empresarial para o crescimento acelerado de sua empresa. Pensar fora da caixa rendeu ao time de aproximadamente 20 jovens sonhadores o título de maior empresa de pagamento independente do país, com mais de 15 mil colaboradores diretos e 3,7 milhões de clientes.

“Não queríamos medir força com os bancos tradicionais e nem usar a mesma estratégia. Tivemos que construir nosso diferencial, que é estar acessível e de forma ágil. Entendemos que o fator determinante são as pessoas. Quando nosso time trabalha feliz e motivado, os resultados são inevitáveis”, defende.

É unânime no meio corporativo que combinar comportamentos baseados nas crenças, valores, missão, visão e muitos outros, dita o ambiente de trabalho, que pode ser nocivo ou saudável ao colaborador. Tudo depende da cultura estipulada pelo líder. O intuito das diretrizes é deixar o trabalhador e a empresa na mesma página, explica o especialista em desenvolvimento de lideranças e fundador da Warana Treinamentos e Consultoria, Jonas Duarte. “O futuro do negócio está nas mãos da liderança, responsável pela cultura organizacional”, acrescenta.

O básico bem-feito

Quem nunca ouviu falar do cartão roxinho? Apelido dado carinhosamente pelos usuários do cartão da Nubank e adotado estrategicamente pela marca. Para alcançar o ápice profissional, o ex-vice-presidente do banco digital e co-CEO da Easy Taxi, Dennis Wang, contou ao público que precisou de criatividade, inovação, mas, principalmente, de soluções simples, bem planejadas e eficazes. Para ele, o segredo é fazer o básico bem-feito.

Com um espírito empreendedor e resiliente, Geraldo Rufino saiu de uma infância difícil como catador de latinha para se tornar um empresário visionário dono de uma rede de desmanches legais e venda de peças de caminhões, a JR Diesel, maior empresa do ramo na América Latina. Nascido em Minas Gerais e criado na favela do Sapé, na zona oeste de São Paulo, Rufino não teve uma vida fácil. Ele faliu dezenas de vezes antes de ser um case de sucesso e inspirar multidões.

“Eu nunca fali. Só perdi dinheiro, mas mantive meus valores, que estavam baseados na minha família. Não existe segredo para ser um grande empreendedor, só precisamos resgatar nossa humanização, pois somos seres emocionais e não há tecnologia que nos segura quando a gente quebra. O que me mantém firme é a simplicidade, humildade, generosidade e solidariedade”, descreve Rufino.

A plateia estava de olhos fitados no palco. Era impossível não se emocionar com a história de superação desses grandes palestrantes. A jovem Paola Rodrigues, 23, da Cigam Software de Gestão, vibrava a cada instante e anotava tudo no seu bloquinho para não perder nenhuma orientação. “Estou encantada. Saio daqui com uma bagagem riquíssima em conhecimento e muito gás para ser uma pessoa melhor”, conta.

Quem também não perdeu a chance para agregar valor ao seu negócio foram as sócias Rejane Duarte e Cristiane Dias, da Ecology, instituição especializada em consultoria ambiental. “Viemos ampliar nossa visão de negócio porque não basta sermos técnicas, precisamos atingir as expectativas do nosso público.” Já Eduardo Pacho, da Copa Gás, descobriu que está no caminho certo. Ele faz o básico bem-feito e valoriza o porta-a-porta com o cliente. “Nada substitui a conversa olho no olho. Isso faz a gente sentir a dor do nosso cliente”, acredita.


 
 
Sitevip Internet