Quarta-feira, 29 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Política

Fiemt participa do lançamento da agenda Legislativa da Indústria

Lançado no Congresso Nacional pela CNI, documento tem 17 pautas prioritárias

Ana Rosa Fagundes, com informações da CNI

21/03/2024 - 09:24

Fiemt participa do lançamento da agenda Legislativa da Indústria

Foto: Ana Rosa Fagundes

O presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso, Silvio Rangel, participou do lançamento da Agenda Legislativa da Indústria 2024, em sessão solene do Congresso Nacional, realizada nesta terça-feira (18.03). O documento, elaborado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), lista as proposições de interesse do setor industrial em tramitação no Legislativo.

Em sua 29ª edição, o documento oferece um resumo de cada tema de interesse da indústria e traz a posição quanto a seu teor, seja convergente ou divergente. A chamada Pauta Mínima da Indústria, que elenca as propostas com maior impacto para o desenvolvimento econômico e social do país, contempla, este ano, 17 temas.

Participando do evento, o presidente Silvio Rangel destacou questões fundamentais para o país e que têm grande relevância para Mato Grosso, como o Marco Legal do Licenciamento Ambiental e a Regulamentação do Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE), que inclui incentivos ao mercado voluntário de créditos de carbono.

“Muitos projetos prioritários são ligados à chamada economia verde, nesse sentido, temos ótimas oportunidade para Mato Grosso. Cada vez mais a sustentabilidade ganha destaque na agenda econômica mundial e as empresas têm visto isso não só como mera formalidade, mas oportunidade de negócio”, explicou.

O presidente aproveitou a agenda em Brasília e entregou o documento ao senador Jayme Campos. A Federação irá encaminhar o documento a todos os parlamentares da bancada federal de Mato Grosso.

Agenda 2024

A solenidade de lançamento da Agenda Legislativa reuniu, no Plenário da Câmara dos Deputados, o presidente da Casa, Arthur Lira, o ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, deputados, senadores, presidentes de federações e associações do setor, entre outras autoridades.

Lira e Alckmin destacaram que os projetos que integram a lista de prioridades são proposições que convergem com o desejo conjunto do governo, do legislativo e dos setores produtivos de alavancar o desenvolvimento nacional por meio do estímulo à inovação, à competitividade e à sustentabilidade.

“O caráter democrático da elaboração da Agenda, a partir de um debate amplo e transparente entre as entidades que representam o setor, faz com que ela seja um reflexo fiel dos anseios da indústria brasileira. Sabemos que essa não é uma agenda exclusiva dos industriais, é uma agenda do Brasil, uma agenda do desenvolvimento nacional. As demandas do setor e da sociedade estão estreitamente entrelaçadas. Todos queremos prosperidade e riqueza, todos queremos pleno emprego, com respeito ao meio ambiente”, disse Arthur Lira, ressaltando que o documento é um instrumento de grande importância para qualificar o diálogo entre a indústria e o parlamento.

O ministro Geraldo Alckmin destacou que as propostas que integram a Agenda refletem o trabalho que a entidade vem fazendo em prol de uma indústria inovadora, exportadora, sustentável e competitiva, e que vai ao encontro de medidas que o governo vem implementando através, principalmente, da nova política industrial.

Entre os projetos que convergem nesse sentido, destacou o PL que trata da depreciação acelerada de máquinas e equipamentos, o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover), que apoia a inovação tecnológica no setor automotivo e propostas que estimulam crédito para inovação, como o e o PL que institui a Letra de Crédito do Desenvolvimento (LCD).

Quais são as pautas?
1. Modernização do setor elétrico
2. Licenciamento ambiental
3. Regulamentação do Mercado de Carbono
4. Tributação da distribuição de lucros e dividendos
5. Depreciação acelerada para máquinas e equipamentos no cálculo de IRPJ e CSLL
6. Instituição do sistema brasileiro de crédito oficial à exportação
7. Estatuto do Aprendiz
8. Instituição da Política Nacional de Economia Circular
9. Programa Mobilidade Verde e Inovação - Programa MOVER
10. Instituição do Programa de Aceleração da Transição Energética (PATEN)
11. Reutilização dos recursos recuperados do Pronampe para a cobertura de novos empréstimos, tornando-os Permanentes
12. Atualização das regras para contratações de obras e serviços de engenharia
13. Definição de normas e diretrizes para o uso da Inteligência Artificial
14. Marco Legal do Hidrogênio de Baixa Emissão de Carbono
15. Letra de Crédito de Desenvolvimento
16. Regulamentação do Limbo Previdenciário
17.Limitação da desoneração sobre a folha de pagamento e da compensação de créditos tributários decorrentes de decisões judiciais
 
Sitevip Internet