Quarta-feira, 29 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Educação

Professoras da rede estadual são semifinalistas de prêmio nacional de arte

Professoras da rede estadual são semifinalistas de prêmio nacional de arte

Com técnicas do grafite, os estudantes pintaram murais com ícones regionais.

Foto: Assessoria

Rosana Zanete Steinke e Milene Maria dos Santos, professoras de Arte da Escola Estadual de Tempo Integral Pedro Bianchini, no município de Marcelândia (a 688 km de Cuiabá), concorrem como semifinalistas do 24º Prêmio Arte na Escola Cidadã.

O evento é considerado o maior de arte-educação do Brasil e objetiva dar visibilidade a projetos com potencial para transformar estudantes, cidadãos e comunidades por meio da arte. A seleção nacional está prevista para o final de setembro.

A educadora Rosana Zanete Steinke, que concorre na categoria Ensino Fundamental com o “Projeto em Revitalização: Culturas e identidades Amazônicas”, explica que o tema foi trabalhado na escola para que os estudantes “pudessem refletir sobre a identidade plural e aspectos histórico-geográficos que estão postos no local onde vivem”.

Segundo ela, o projeto atingiu seu objetivo e proporcionou resultados positivos à escola, entre eles a ampliação do conhecimento sobre a história da arte e de práticas artísticas que passaram a ser incorporadas no cotidiano dos estudantes.

“O grande diferencial foi o olhar crítico e questionador da comunidade estudantil, para o que está sendo representado em uma imagem, quais seus efeitos na sociedade e nos espaços escolares”, observou Steinke ao destacar como importante o aporte financeiro aprovado pelo Afluentes – edital de Incentivo para Ações Culturais nos Municípios.

Já a professora Milene Maria dos Santos, que concorre na categoria Ensino Médio com a iniciativa “A festa do boi: canto, dança, escrita, indumentária, pintura e cenário”, afirma que a proposta foi uma forma de valorizar a história da região. “Nossa cidade é uma mistura de muitos povos. Fazer uma festa voltada para a cultura nordestina e também amazônica foi uma forma de prestigiar a nossa própria história”, conta.

Conforme a professora, além de estar na região amazônica, parte da população de Marcelândia é oriunda dos estados do Pará, Maranhão e Piauí. “É uma experiência incrível para a nossa cultura, favorecendo a construção de vocabulário e repertório relativos às diferentes linguagens artísticas”, completou.

Na avaliação de Jackeline Bregoli, diretora Regional de Educação do polo de Matupá, no qual está inserida a Escola Estadual de Tempo Integral Pedro Bianchini, a unidade é um exemplo por estar sempre envolvida com projetos pedagógicos que viabilizam a participação juvenil.

“Quando os estudantes estão envolvidos nas atividades, percebemos neles o despertar do sentimento de pertencimento. Quando trabalhamos temas vigentes na realidade onde estão inseridos, também proporcionamos, além da formação pedagógica, a formação cidadã. Dessa forma, o estudante se torna autor do seu próprio conhecimento", afirma.
 
Sitevip Internet