Quarta-feira, 29 de maio de 2024
informe o texto

Notícias Educação

Bem-estar é tema de cartilha para estudantes da UFMT

Bem-estar é tema de cartilha para estudantes da UFMT

Foto: Reprodução site UFMT

A toda comunidade acadêmica a cartilha digital “Bem-estar na Universidade: boas práticas para a promoção da saúde”. Entre os objetivos, o material busca diminuir a incidência do sofrimento entre os acadêmicos, àqueles que podem ser evitáveis pelo fortalecimento das boas práticas. A pró-reitora de Assistência Estudantil, professora Lisiane Pereira de Jesus, ressalta que a temática sobre saúde mental já é pautada na Universidade, dentro do escopo da Prae. “Essa é também uma demanda discente recorrente nos Fóruns de Assistência Estudantil. É notório que os estudantes universitários enfrentam dificuldades ao se adaptarem a um novo ambiente e/ou cidade, podem lidar com pressões sociais e/ou familiares”. A pró-reitora complementou ainda sobre as preocupações financeiras, a exigência acadêmica relacionada ao processo de aprendizagem. “Nesse escopo todo é fundamental desenvolver estratégias práticas que os estudantes possam adotar para promover o bem-estar no Ensino Superior, primando pela qualidade de vida mesmo com a intensa rotina acadêmica”, disse. A psicóloga da Prae, Leihge Roselle Rondon Pereira, conta que entre as motivações de elaboração da cartilha, está o uso do termo Saúde Mental na UFMT. “Muitas vezes a expressão é dita como sinônimo de sofrimento psíquico. O termo Saúde Mental é um conceito positivo, visa a qualidade de vida e saúde em diferentes âmbitos da vida, seja físico, emocional, relacional, espiritual, entre outros”, explicou. Autocuidado e vida universitária A psicóloga conta ainda que essa proposta foi alinhada a um Projeto Estratégico da Prae do ano passado. “Para poder constituir a cartilha foi fundamental conhecer as demandas dos discentes dos quatro Câmpus da UFMT. Realizamos então, as Rodas de Conversa, com os estudantes interessados para identificar informações e representações sobre a temática do projeto”, ressaltou, destacando que a Cartilha é fruto dessa ação com foco nos autocuidados e que podem integrar a vida acadêmica dos discentes. Ainda falando sobre as adversidades, Leihge Roselle Rondon Pereira, reforça o compromisso institucional para com a comunidade de discentes. “De todo modo, pensamos também estratégias alinhadas aos objetivos de fomentar a permanência dos estudantes na UFMT, e diminuir as retenções acadêmicas desses estudantes podem ser desenvolvidas com a finalidade de promover saúde dentro do ambiente acadêmico”, disse. A psicóloga ilustra ainda que ao ingressar nas universidades os acadêmicos vivenciam mudanças nas dinâmicas de suas atividades cotidianas e nas funções sociais desempenhadas. “Identificamos que uma das estratégias para contribuir com a promoção da saúde é fomentar o conhecimento sobre práticas para o bem-estar no âmbito universitário”, finalizou.
 
Sitevip Internet