Imprimir

Imprimir Artigo

25/03/2024 - 09:40

O TEMPO NÃO É GENEROSO COM RETARDATÁRIOS

Tudo que acontece em nossas vidas têm uma razão de ser. Não devemos ficar ansiosos pelo amanhã, pois cada dia ao encerrar traz em si, a escuridão da noite impregnada com pequenas cargas do bem ou do mal.

O maior objetivo da vida é a busca do auto descobrimento, pois somos seres focados na perfeição e que às vezes, até esquecemos da nossa essência, que é a identificação da divina luz, responsável direta pela iluminação dos nossos caminhos.

Tudo que fazemos na vida, para o bem ou para o mal, será avaliado aos olhos  de Deus, cabendo  a cada um de nós, assumirmos os débitos ou os créditos da nossa existência, onde na maioria das vezes, acumulamos  muitas dívidas espirituais.

O importante é que tenhamos a certeza que só responderemos pelas nossas ações, que na maioria das vezes podem ser inconsequentes e repletas de erros quando adotamos opções impossíveis, que quase sempre não são da nossa responsabilidade, porque muitas vezes trocamos a razão pela emoção. Em qualquer lugar que vivermos, o destino  sempre nos reservará a uma vaga de aprendizes na escola da vida.

Que não percamos tempo com as futilidades e os sentimentos menores que a nada acrescentam, iniciemos agora, portanto, a desenvolver o processo de aprendizagem tendo como objeto maior: ver; ouvir; aprender; crescer e  evoluir, tendo como objetivo final alcança o ápice da intelectualidade, da moralidade e da espiritualidade.

É, primordial que possamos seguir educando as nossas ações para conquistar a consciência, sabendo que o nosso viver é formado por duras batalhas onde os caminhos mais  fáceis são difíceis de serem encontrados, e termos a clareza e a convicção de que a luta por objetivos pré-definidos e assim, poder alcançar o sucesso almejado, e isso tudo, faz parte da evolução da nossa própria vida e ter a certeza de que ninguém trabalhará por nós, pois ter esse movimento evolutivo é  peculiar  de cada ser.

Desta forma, iniciemos agora essa caminhada, pois o tempo normalmente é implacável, intransigente e pouco generoso para com os indolentes e retardatários.
 
 Imprimir