Notícias - Segurança

Sesp-MT | Postado em 09.10.2021 às 10:08h
Sistema Penitenciário Policiais penais participam de curso de instrução de armamento e tiro

Policiais penais participam de curso de instrução de armamento e tiro

Cinquenta e seis policiais penais estão sendo capacitados no curso de “Aperfeiçoamento Técnico em Armamento e Tiro”. A formação iniciou nesta segunda-feira (04.10) e vai até sábado (09.10), dividida em duas turmas. O curso é realizado pela Coordenadoria de Ensino e Aperfeiçoamento do Servidor Penitenciário (Ceasp).

A primeira capacitação foi concluída nesta quarta-feira (06.10), e contou com 29 agentes das unidades penais da região metropolitana de Cuiabá, bem como do administrativo da Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (Saap), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). A segunda turma iniciou a qualificação nesta quinta-feira (07.10), com 27 agentes penais.

O curso faz parte de uma capacitação obrigatória que os agentes penais precisam passar de três em três anos, tendo como objetivo aprimorar o uso do armamento, com base na legislação em vigor. As aulas são práticas e teóricas com duração de 30 horas/aula.

Na formação, os servidores recebem orientações e técnicas de montagem e desmontagem das armas, além da prática com os quatro tipos de armamento usado pelo Estado dentro das unidades penais.

O coordenador da Ceasp, Jonathan Francisco Pereira, afirmou que a capacitação é um momento importante para os agentes, pois eles podem se atualizar sobre as mudanças da legislação em vigor, como também praticar o tiro.

“Com o curso os agentes estão sendo atualizados na mudança da legislação quanto ao uso da arma de fogo nas unidades penais, assim como relembrando os princípios do uso legal da força e a prática do tiro”, pontuou.

As aulas são realizadas na sede da Coordenadoria de Ensino e Aperfeiçoamento do Servidor Penal (Ceasp-Acadepolp) e no estande de tiro da Penitenciária Central do Estado (PCE).

O treinamento é coordenado pelo policial penal Eudes Trew e Abel Fraga de Oliveira e contou com instrução de Elioenai Plens de Souza Amaro e Glauber Benedito Figueiredo Pinho.

(Com supervisão da jornalista Julia Oviedo)