Notícias - Saúde

Soraya Medeiros | Postado em 14.09.2021 às 12:27h
Reprodução/Internet Hospital Geral de Cuiabá promove Semana Internacional de Fissuras Labiopalatinas

Hospital Geral de Cuiabá promove Semana Internacional de Fissuras Labiopalatinas

O Hospital Geral e Maternidade de Cuiabá, em parceria com a ONG americana Smile Train, promoverá entre os dias 26 de setembro a 02 de outubro, a Semana Internacional de Fissuras Labiopalatinas, com o tema: ‘Todos os Sorrisos são lindos’.

Esse evento é celebrado em todo o mundo durante o período que antecede o Dia Mundial do Sorriso, que é comemorado sempre na primeira sexta-feira de outubro.

A psicóloga do Serviço de Fissuras Labiopalatinas do HG e coordenadora da Residência Multiprofissional, Renata Cristina Giroto F. Silva explica que as atividades deste ano serão focadas na questão da inclusão social, preconceito e estigma social (bullying) trazendo conscientização para a sociedade e familiares sobre o assunto e, a importância da reabilitação feita por toda a equipe multiprofissional do Serviço de Fissuras.

As fissuras labiopalatinas ocorrem quando certas partes e estruturas da face não se fundem durante o desenvolvimento fetal, sendo sua ocorrência multifatorial. As fissuras, quando não tratadas, podem resultar em alterações funcionais, estéticas e emocionais, como problemas de autoestima, bullying, etc.

Renata destaca que a questão da auto imagem é importante para a constituição da personalidade na infância. Considerando, que as fissuras são malformações na face e podem contribuir para o surgimento de sofrimento emocional ao longo da vida. Ressalta também que a sociedade valoriza de forma significativa a estética, os padrões de beleza e normalidade, dificultando assim que as pessoas com fissuras sejam integradas de forma saudável no meio social.

O nascimento de uma criança com essa malformação congênita pode provocar um sofrimento que atinge toda a família. Por vezes, a família está despreparada para lidar com esse bebê real, muito diferente do imaginado, havendo assim a necessidade de um acompanhamento psicológico ao longo do tratamento. A psicóloga relata que o objetivo dessa data é conscientizar a sociedade sobre as questões acerca das fissuras labiopalatinas, lembrando que esta é a segunda malformação que mais acomete o ser humano no mundo.

Somente no Brasil, em torno de cinco mil crianças nascem com fissuras por ano. “Apesar de atingir uma em cada 650 crianças nascidas e de todo o trabalho realizado pelo Hospital Geral nesses 17 anos de atendimento às pessoas com fissuras labiopalatinas este tema ainda é desconhecido por grande parte da população, sendo a Semana das Fissuras Labiopalatinas de suma importância para dar visibilidade e ampliar o conhecimento do público sobre essa malformação”, concluiu Renata.