Notícias - Cidades

Sisma MT | Postado em 16.09.2021 às 08:37h
Sisma MT Fórum Sindical Municipal é lançado em Cuiabá

Fórum Sindical Municipal é lançado em Cuiabá

A união para a defesa de pautas coletivas reuniu líderes de sindicatos da Capital para a criação do Fórum Sindical Municipal de Cuiabá, na noite desta segunda-feira, dia 13. O lançamento ocorreu na sede do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (SISMA/MT) durante o evento “Luta contra a PEC32/2020”.

“Esse é mais um instrumento de luta dos servidores, principalmente dos municipais que estavam tão distantes dessas pautas, que são nacionais e às vezes eles acham que não vão ser afetados e com a PEC 32 todos perceberam que estão sendo afetados diretamente, e o Fórum Sindical é mais um instrumento que eles entenderam necessário para unir nas pautas sindicais que são comuns a todos”, finalizou Antônio Wagner.

O advogado Fabiano Zanardo explicou que a necessidade de se legitimar o Fórum Sindical, para que os atos por ele praticados passem pelo princípio da legalidade e trazer segurança jurídica aos seus atos.

O sindicalista Willie Calazans conta que os servidores perderam muito nos últimos anos e por isso, foi preciso os sindicatos se reformularem. Willie lembra que a ideia do Fórum em junho de 2020, com a reforma da previdência municipal em curso, foi a necessidade de se buscar um melhor caminho e o grupo conseguiu um diálogo inédito com a Gestão Municipal.

“O Fórum sindical municipal nasce com a vontade de defender os servidores que já contribuíram e com aqueles que ainda contribuem com o desenvolvimento do nosso município”, comentou o sindicalista Wilson Cutas.


“Estou muito feliz de participar desse momento histórico de organização e mobilização dos servidores públicos municipais é mais um ato de resistência contra a PEC32”, comentou a vereadora Edna Sampaio.  

“É preciso pensar que o processo sindical passa pelo coletivo e hoje nós temos isso representado neste evento. Esse será um espaço para todos os sindicatos que estejam imbuídos em prol da busca de direitos, e isso significa processo de união, abertura de diálogo e pressão democrática”, explicou a presidente do SISMA/MT, Carmen Machado.