Notícias - Cidades

Da Redação | Postado em 07.07.2016 às 09:00h
Reprodução Gestores de 12 capitais brasileiras visitam obras implantadas em Cuiabá

Gestores de 12 capitais brasileiras visitam obras implantadas em Cuiabá

Os gestores de 12 capitais de Estados brasileiros presentes no XVI Encontro do CB27 fizeram uma minuciosa visita técnica nas principais obras executadas pelo município. O tour, que começou na noite de terça-feira (05), no Parque Tia Nair, continuou na manhã desta quarta (06), com visitações ao Projeto Porto Cuiabá, ainda em fase de construção, Shopping Popular e o Complexo Poliesportivo Dom Aquino.

“Após um extenso debate sobre práticas sustentáveis que podem ser adaptadas e implantadas nos municípios, é fundamental que nós mostremos aquilo que tem funcionado em termos estruturais e organizacionais na Capital, salientando os erros sinalizados que foram convertidos em resultados eficazes. Nesta visita não poderíamos deixar de mostrar o trabalho desenvolvido por esta gestão em aspectos socioeconômicos. Como exemplo disso, temos o próprio Porto Cuiabá, que já está em sua fase final. Ao olharmos para este espaço de forma mais apurada, fomos capazes de transformar uma região deixada à deriva em um dos próximos pontos turísticos da cidade, além de realizar o resgate histórico desta região que é a porta de entrada da Capital, devolvendo vida a ela”, afirmou Alan Porto, secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano.

A escolha dos pontos de visitação foi pensada para além do aspecto estético e funcional dos espaços, que atualmente são considerados os principais cartões postais da cidade. Segundo Valdicléia Santos, diretora de Gestão Ambiental do município, a forma como as obras foram conduzidas por meio de parcerias é o que permitiu que estes locais se tornassem referência comercial, esportiva e cultural para a população cuiabana.

“O grande sucesso destes pontos é a parceria público-privada por meio de medidas de compensação ambiental e mitigação. Essa nova vertente garantiu que áreas verdes fossem recuperadas, à medida que devolveu à população espaços de lazer e compras com qualidade excepcional. Ao trabalharmos com este sistema, conseguimos driblar as dificuldades financeiras, que por vezes limitam a atuação do município na construção de obras de grande porte, à medida que reconfiguramos os espaços urbanos de forma otimizada, dando novos ares para a cidade e conferindo dignidade a todos”, revelou.

Durante a visita técnica, o espaço que mais chamou a atenção dos gestores presentes foi o Shopping Popular, que já se tornou referência em boas práticas eficazes a serem replicadas nos demais municípios. Segundo os representantes, o centro de compras conseguiu solucionar uma série de problemas logísticos, socioculturais e urbanísticos de forma excepcional, dificuldade ainda existente em capitais como Natal, Campo Grande e João Pessoa.

“Toda capital sofre com o problema do comércio ilegal de ambulantes, que muitas vezes se instalam em locais inapropriados como calçadas, praças públicas e até mesmo ruas. Tentar eliminar esta questão, redirecionando os comerciantes para outra região é um desafio árduo e de difícil aceitação, que ainda enfrentamos em Natal. Ao entrar no Shopping Popular, vejo aqui a realização de um planejamento e de um sonho muito bem concebidos. Esta regularização rompeu com a informalidade e com o preconceito em relação a esse mercado, oferecendo uma estrutura que confere dignidade a esses profissionais. Hoje eles já não são mais vistos como meros “camelôs”, mas sim como empresários que conquistaram um espaço que não deixa nada a dever. Certamente Cuiabá está muito a frente de nós e de outras capitais neste aspecto e pretendo levar essa proposta para minha cidade”, revelou Marcelo Rosado Melo, secretário de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal.

Para a bióloga Carolina Cigerza, da Secretaria de Meio Ambiente de João Pessoa, o espaço “é surpreendente, tamanha sua organização. Além de climatizado, as equipes de limpeza mantêm o local higienizado e a iluminação e espaçamento amplo são admiráveis. É excelente saber que dar este passo ousado em direção a uma transformação dessa magnitude trouxe plena satisfação aos comerciantes e à população, que contribui para a intensa e constante movimentação do local. Já tentamos criar centros de compras como o Shopping Popular, mas eles foram mal vistos pelos vendedores. Ainda há uma resistência da parte deles e precisamos continuar insistindo. Nosso modelo não é suntuoso como o de Cuiabá e acho que esta estrutura, com presença até de um Sine Municipal, é o caminho que devemos seguir”, contou.

Para Misael Galvão, presidente da Associação dos Camelôs do Shopping Popular, a Prefeitura de Cuiabá foi o maior parceiro nesta revitalização, que englobou também as obras do Complexo Poliesportivo Dom Aquino. Segundo o comerciante, as iniciativas público-privadas contribuem para a reconfiguração da cidade, beneficiando toda a população, os setores interessados e o município, que soluciona problemas de forma permanente.

“É trabalhoso convencer os comerciantes de que tais mudanças trarão benefícios em longo prazo, mas é preciso persistir. Por mais de 20 anos sonhamos em ter um espaço que oferecesse a estrutura ideal para trabalharmos, garantindo dignidade, e hoje posso afirma que temos justamente o que precisamos. Os vendedores já não se encontram à deriva, submetidos às intemperes climáticas, ou à margem da sociedade. E sei que muitos ambulantes terão receio e medo de olhar adiante, mas é preciso caminhar para frente, unindo forças com o poder público. Só assim a informalidade será um problema solucionado definitivamente”, concluiu.