Notícias - Cidadania

Secom | Postado em 14.08.2019 às 14:08h
Vicente Aquino Poder Judiciário encaminha mulheres vítimas de violência ao Qualifica 300

Poder Judiciário encaminha mulheres vítimas de violência ao Qualifica 300

O Qualifica 300 é a principal política pública municipal no combate à violência contra mulher, sendo apresentado nacionalmente pela primeira-dama Márcia Pinheiro

O Poder Judiciário de Mato Grosso tem feito indicações de mulheres vítimas de violência doméstica ao Qualifica Cuiabá 300, programa da Prefeitura de Cuiabá, que leva qualificação gratuita à população diretamente aos bairros. O fato foi posto pela desembargadora e diretora da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher), Maria Erotildes Kneip.

“É um projeto fabuloso, tanto que os juízes de Cuiabá envolvidos com a violência doméstica estão encaminhando as mulheres para os cursos. Nós temos mulheres que já fizeram o curso de panificação. É um projeto maravilhoso, abençoado e eu tenho orgulho de poder estar junto com a primeira-dama de Cuiabá nesse projeto”, frisou Erotildes durante o ‘Colóquio 13 anos Maria da Penha’, realizado na última sexta-feira (09.08).

Durante o evento, proposto pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso, com apoio da prefeitura municipal, foram expostos stands dos principais cursos do Qualifica 300, como é popularmente conhecido. Alguns cursos trouxeram trabalhos de cases de sucesso do programa que já estão gerando renda familiar em seus lares, como é o caso de Joana Aparecida, do bairro CPA II.

“Eu fiz o cursos de confecção de bolsas e, antes mesmo de acabar as aulas eu já tinha algumas encomendas. Foi uma maravilha poder participar desse curso porque me oportunizou outras portas e hoje consigo ajudar no sustento do meu lar graças a esse programa maravilhoso. Quero me especializar mais”, contou.

O Qualifica 300 tem sido a principal política pública municipal no combate à violência contra mulher, sendo apresentado nacionalmente pela primeira-dama Márcia Pinheiro em eventos de apoio ao combate à violência doméstica. Durante o lançamento da 2ª edição, em parceria com o Senai, a juíza da 1º Vara de Violência Doméstica de Cuiabá, Ana Graziela Vaz, chegou a afirmar que o programa tem contribuído na diminuição dos índices de violência contra mulher.

“Desde o início do projeto, pensamos nas mulheres que dependem de seus maridos e, muitas vezes, se submetem a diversas situações como violência física, verbal, psicológica e, em casos extremos, chegando até o feminicídio. É pensando nelas que idealizamos esse projeto para oportunizar independência a elas, para que elas possam cuidar de seus filhos, sustentar suas famílias independente e não se sujeitarem a determinadas situações”, destacou Márcia Pinheiro, que participou da composição da mesa, ao lado de Maria da Penha.