Sexta-feira, 1 de março de 2024
informe o texto

Notícias Últimas

Janaina lamenta quádruplo feminicídio e conclama deputadas para elaborarem leis punitivas

Janaina lamenta quádruplo feminicídio e conclama deputadas para elaborarem leis punitivas

Foto: Reprodução

A vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputada estadual Janaina Riva (MDB), usou suas redes sociais para lamentar o quádruplo feminicídio que ocorreu na manhã desta segunda-feira (27) que vitimou uma família inteira da cidade de Sorriso (397 km de Cuiabá).

A parlamentar afirmou que o ocorrido sangra todas as mulheres do Estado e ainda convocou que as deputadas federais Coronel Fernanda (PL), Amália Barros (PL) e as senadoras Margareth Buzetti (PSD) e Rosana Martinelli (PL) para elaborarem uma lei em âmbito nacional com leis punitivas aos feminicidas para cessarem os caos que assolam em Mato Grosso.

“Meus sentimentos a essa família, a população de Sorriso e meu compromisso com vocês mulheres, enquanto eu estiver aqui, não vou me furtar de defender a nossa vida, das nossas filhas, não importa quem seja o criminoso. Amália Barros, Coronel Fernanda, Rosana Martinelli e Margareth Buzetti, somos as únicas mulheres eleitas em âmbito estadual e federal, precisamos nos unir para salvar vidas. Meu coração sangra com cada uma de nós que se vai”, explicou.

Janaina ainda defende que em casos brutais como estes, o país e a Justiça precisam aplicar prisão perpétua ou pena de morte para os envolvidos.

“Minha mãe não gosta que eu defenda a morte de ninguém. Somos cristãos e toda vez que falo disso, ela se chateia comigo. Mas não vejo outro caminho que não seja prisão perpétua ou pena de morte em casos como esses. Me dói dizer, não se trata de A ou B, filho do fulano ou do ciclano. A lei deve ser igual pra todos e deve ser rigorosa”, finaliza.

O CASO

Gilberto Rodrigues dos Anjos, foi preso na manhã de segunda-feira (27), após confessar ser o autor da chacina que vitimou mãe e três filhas, na noite de sexta-feira (24) e a madrugada do sábado (25). O assassino trabalhava em uma construção civil, ao lado do local da chacina, e foi preso durante o serviço. Os policiais encontraram com o assassino uma peça íntima de uma das vítimas, que foi recolhida pela Politec e passará por perícia.

Gilberto disse que a mãe, Cleci Calvi Cardoso (46) e as filhas Miliane Calvi Cardoso (19) e Manuela Calvi Cardoso (13) foram esfaqueadas e estupradas por ele enquanto ainda estavam agonizando. Já a quarta vítima, Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos, foi morta por asfixia. Os corpos foram encontrados na manhã desta segunda-feira (27) por uma equipe de agentes das forças de segurança em Sorriso.

De acordo com a Polícia Civil, Gilberto tem um histórico de violência doméstica, além de passagens criminais por assalto, homicídio e estupro.

 
Sitevip Internet