Artigos

Wilson Carlos Fúa | Postado em 23.05.2016 às 09:45h
Wilson Carlos Fúa

EMBATES INEXISTENTES

Neste mundo contemporâneo, chamado de moderno, somos

preparados para enfrentar os embates inexistentes e viver em busca de

vitórias, e por isso, muitos não tem um objetivo definido, se desgastam

pela necessidade de expor a força de esperança e exibir exemplo de

superação, mas na maioria das vezes, o correto seria concentrar nas

ações planejadas e usá-las como estímulo para novas tentativas, que

naturalmente são assumidas como forma de engrandecimento, que é

da natureza do ser humano promover adaptações, porque na vida as

ações fazem parte do aprendizado, mesmo que venha com uma

pequena derrota, pois a conquista vai além da superação de um

objetivo e muito além da própria vitória.

 

Por outro lado, muitas pessoas são programadas a entender a

vida como um eterno combate, e ficam a preparar para vencer sempre,

até entender que vencer é uma exceção, e passam a vida em busca de

aplausos e mentalmente se vêem coroados publicamente de louros,

mas não preparam para o outro lado dos resultados, pois nem sempre

somos os vencedores, e quando o inesperado aparece, devemos estar

prontos a recomeçar sempre.

 

As pessoas querem o oásis sem atravessar o deserto da sua

vida, e muitas vezes passam por ele e não vêem, porque não há tempo

para comemorar as vitórias momentâneas e muitas vezes não tem a

devida tolerância consigo mesmo.

 

Há momentos na vida onde as pessoas dão uma parada em tudo

para promover uma reflexão em sua própria vida, e até parece que

todos os objetivos perderam o seu significado, mas se isso acontecer de

modo preparado é porque você já elevou a sua vida espiritual, porque

o importante é saber que enquanto houver vida, é porque sua missão

por esta passagem, ainda não está concluída.

 

Não estamos preparados para entender que o mal que vemos na figura

dos outros, muitas vezes estão em nós mesmo, por isso devemos

entender e aceitar as pessoas como elas são, porque quando

socializamos as nossas satisfações ampliamos os nossos momentos

Os grandes combates da vida são internos, o importante é

adotar uma vida composta atos inteligentes e racionais, e saber

distribuir as ações de humildade e saber desfrutar as bênçãos que

recebemos por estarmos vivos, e ao chegar ao fim do dia, devemos

arquivar mentalmente somente as coisas boas como forma receber as

energias positivas, e poder estar com o coração aberto para sentir a

alegria das boas ações recebidas e oferecidas.

 

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em

Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas.